Dia 15 de Março o Brasil é dia de paralisação nacional! Contra a Reforma da Previdência! Contra a Reforma Trabalhista! Por reajuste salariais dignos! Nenhum direito a menos!

HISTÓRIA

Sinpro Goiás: 53 anos de história e de lutas

Em 27 de dezembro de 2016, o Sindicato dos Professores do Estado de Goiás – Sinpro Goiás completa 53 anos de história e de lutas pela valorização da atividade docente, pela educação de qualidade e a instauração de uma sociedade mais justa, fraterna e igualitária.

Logo no ano seguinte à sua criação, ocorre o Golpe Militar de 1964, quando as forças conservadoras do país, instauraram uma ditadura que perdurou por mais de 21 anos. Iniciava-se, assim, um período de forte repressão ao movimento sindical brasileiro, de controle do Estado sobre suas organizações, de perseguição política às lideranças mais combativas e de intervenções em suas entidades pelo Ministério do Trabalho naquela conjuntura política. Até o ano de 1980, o Sinpro Goiás não era, por assim dizer, uma entidade empenhada na luta geral do povo brasileiro, restringindo-se às questões corporativas, propriamente ditas. Mas a partir daí, com uma nova diretoria, engajada nas lutas pela redemocratização do país, há uma substantiva guinada na linha de atuação da entidade, em direção a uma política sindical classista e de lutas.
O primeiro grande embate foi com o extinto Colégio Carlos Chagas, em janeiro de 1981, quando ocorreu a demissão de dez professores. O movimento perdurou por mais de um mês, forçando a readmissão de alguns dos demitidos. A firmeza e a força da categoria docente se destacaram, dando credibilidade à entidade, que passou, desde então, a ser mais respeitada e reconhecida pela sociedade goiana.

A partir dos anos 1980, o Sinpro Goiás participou do Movimento de Defesa da Amazônia; de 1983 e 1984 compôs o Comitê Goiano pelas eleições diretas para Presidente da República, participando de dezenas de reuniões e mobilizações, culminando com um comício, que reuniu mais de cem mil pessoas, na Praça Cívica; de 1987 e 1988, foi pioneiro em Goiás, na discussão e na apresentação de propostas à Assembleia Nacional Constituinte; em 1987, realizou a primeira greve geral da história da categoria, em Goiás, culminando com expressiva vitória, política e econômica; em 1989, seus diretores lideraram 51 dias de greve na então Universidade Católica de Goiás (UCC), hoje PUC Goiás, também vitoriosa; em 1997 e 1998, o Sindicato participou, ativamente, dos grandes debates e das mobilizações pró-Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) estadual e compôs o seu núcleo dirigente.

Ao longo de sua história, combatividade, determinação e credibilidade tornaram-se marca da entidade. Após a retomada do sindicalismo classista no início da década de 1980, as sucessivas diretorias têm se pautado, em consonância com seu Estatuto, por práticas sindicais democráticas e transparentes no encaminhamento de suas atividades, tais como congressos, assembleias e reuniões com a categoria, assim como em suas decisões.

Na tradição de seus mais de 50 anos de luta, o Sinpro Goiás tem participado amplamente do movimento social brasileiro, com ênfase nas áreas dos direitos sociais e, particularmente, da educação. Assim, o sindicato se faz presente em órgãos de Estado, como Conselho Estadual de Educação, conselhos Municipais de Educação, Fórum Estadual de Educação, Fórum Municipal de Educação, Fórum Goiano de Educação Infantil e Fórum Goiano de Mulheres, Conselho Estadual da Mulher e Conselho Estadual de Igualdade Racial.

O Sinpro Goiás empreende permanentemente esforços em defesa da dignidade docente e, para tanto, procura negociar com sindicatos patronais das escolas e instituições particulares de Ensino Superior, convenções coletivas mais vantajosas. Além disso, realiza um trabalho constante visando promover a qualificação profissional, através dos cursos de Formação Continuada; oportunidades de lazer e entretenimento, e de participação dos docentes em atividades culturais, a exemplo de mostras de cinema, realizações cinematográficas, teatrais, bem como a edição de livro.

Com seu poder de articulação e sua credibilidade, o Sinpro Goiás conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa de Goiás, a lei que, sancionada pelo Governador do Estado, em 31 de janeiro de 2012, garantiu aos professores e professoras o direito à meia entrada em cinemas, teatros, praças desportivas e demais estabelecimentos de lazer e entretenimento, em todo o território goiano. Mediante a apresentação da carteirinha de associado do Sinpro Goiás, os docentes contam com vantagens excepcionais, para si e seus dependentes, em mais de uma centena de estabelecimentos conveniados, assim como com profissionais liberais de diversos ramos de atividade.

Neste meio século de existência, muito se fez, mas há mais ainda o que se fazer! E não há outra forma de se fazer, a não ser juntos, na determinação, ousadia, criatividade e na convicção de que, a luta por condições dignas de trabalho e de vida, por melhor qualidade na educação, enfim, por um Brasil menos desigual, mais humano e fraterno, é a luta do Sinpro Goiás, nosso Sindicato!